Ih!!! Está faltando maturidade!

Quem suporta estes adolescentes? Parece que vivem em outro mundo e não tem noção da vida. Como esta criança fez isso? Parece que não tem alguém responsável? Isso aí quando crescer sei não? Vamos falar sobre isso?

Sabe quando você tenta aconselhar um adolescente sobre determinados assuntos e parece que naquele momento ele escolhe não “dar ouvidos” (dá uma raiva né?), porque o que vale para ele no momento é só ser aceito pela galera. E se para ser inserido nessa nova turma é preciso fazer algo que não faz parte dos princípios nos quais ele aprendeu em sua convivência domiciliar, então ele muitas vezes toma decisões sem pensar nas consequências. E nós, indivíduos adultos, como já adquirimos certa maturidade porque já passamos por essa fase e com certeza acertamos e erramos muito, como todo ser humano que para se tornar adulto tem que percorrer essa estrada.

Mas temos que entender que nós adultos somos semelhante a placas de sinalização de trânsitos na vida desses adolescentes. E sabemos que querendo ou não, o condutor escolhe ou não obedecer às indicações. Então, não desista se ele não escutou hoje, mas lembre-se de quando você passou por essa estrada, quantas vezes pessoas tiveram paciência com você. Hum! Agora nada de desistir, olhe para aquele “docinho” de adolescente e vamos tentar de novo? Sim, agora vamos usar a maturidade que temos hoje (fácil não é!).

grimace-388987_960_720

Por acaso hoje estou escrevendo este texto no dia 12 de outubro, no qual se comemora o dia das crianças. Você deve está imaginando: não acredito que vai sobre maturidade na infância? Não! Mas vou falar sobre a necessidade da maturidade para entender as ações delas antes de usar a língua felina. Essa parte não é direcionada aos pais, e sim para nós que conviemos com essas pequenas lindezas por perto. Depois dessa explicação: vamos começar! Um dia em sala de aula uma professora contou uma experiência marcante de sua infância e vou compartilhar com vocês.
girl-2067378_960_720

Os pais pediram para ela dar banho no gato e essa seria a atividade do dia. Ela brincou bastante durante o dia, pois estava em período de férias, e depois percebeu que estava ficando tarde e um pouco frio e foi apressada para dar banho no gato. Depois que deu o banho direitinho no gato ela achou que estava bastante frio para deixar o gato molhado. Aí ela lembrou que quando a blusa ficava meio úmida ela viu alguém colocar no micro-ondas para secar. Logo ela concluiu: se seca roupa, então secará o gatinho também. E assim fez, quando ela achou que estava bom, retirou o gatinho do micro-ondas. Hum!!! você deve está pesando: morreu coitado.

Mas não morreu! Ela o colocou  no chão, mas ele ficou batendo nas coisas sem direção. Os pais dela quando chegaram e viram o gato com aquele comportamento, nem passou pela cabeça deles o que poderia ter acontecido. E para ela estava tudo normal, pois ela executou a tarefa do dia e ainda deixou o gatinho sequinho para não adoecer (na cabecinha dela). Então os pais resolveram levar o gato ao veterinário e foi diagnosticado que ele estava cego.

Talvez você está aí pensando: que menina terrível! Que maldosa! Como faz isso com o bichinho? Ah!! Se eu fosse o pai (ou a mãe) dela colocava de castigo o resto do ano.

Hum! Você lembra da maturidade? Então, esta é a hora de explicar: você pensou em perguntar o porquê ela fez aquilo? Se você observar, parar e pensar ela não teve maldade por trás dessa ação. Ela fez uma associação lógica que na cabeça dela (no momento) fazia todo sentido. É aí o momento de se colocar no lugar daquela menina e perceber que o objetivo dela era impedir que o gatinho ficasse com frio.

Por isso, antes de repreender uma criança use a sua maturidade e pergunte: por que você fez isso? Isso não quer dizer que você não vai ficar bravo, mas que você já passou por essa fase há muito tempo e agora tem a oportunidade de mostrar a ela a direção (porque maltratar animais é inadmissível!!). Lembre-se: Você já foi criança e quantas vezes você deixou seus pais de “cabelos em pé” (sei que está lembrando muitas histórias suas aí né?).

 

Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele. (Provérbios 22:6)

Vamos usar a  nossa maturidade para direcionarmos essa galerinha!

Pense nisso!

Até a Próxima!

Eula Amorim

Canal youtube: Eula Amorim

Todo mês teremos dois textos novos

( Primeira  e terceira sexta-feira do mês ás 22:00 h).

2 comentários sobre “Ih!!! Está faltando maturidade!

  1. Conforme o livro de Levítico, aos pais cabe ensinar aos filhos deste os primeiros momentos do dia e estar sempre disposto a ensinar o que for útil!! Portanto, vamos renovar as forças e continuar instruindo, a colheita pelo esforço virá!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s